quinta-feira, 31 de maio de 2012

Um dia de verão no meio do outono


Caros leitores,

Ontem, dia 30 de maio, tivemos, em Sampa, um dia de verão, em pleno outono.
O sol, pálido e ofuscante, brilhou durante toda a tarde, iluminando os diferentes tons de verde das copas das  árvores.  A grama dos jardins reluzia, e no conjunto, parecia um fino tecido trabalhado, algo repousante  de se olhar. Sim, de dentro dos carros,  parados em  sequentes congestionamentos de trânsito, conseguia - se o tempo necessário para apreciar esses pequenos e preciosos detalhes. Percebi, por todos os lados, a aflição e desagrado dos motoristas, obrigados a ficar ali, dentro dos seus veículos, sob o sol, a essa altura, após o almoço, passando dos 27 º...
Os segundos, instantes e oportunidades passam rápido, meus amigos. Melhor  então, armazenar em nossa memória e em nossos corações, todas as visões do que é belo, daquilo que vivenciamos nessa nossa trajetória  aqui na terra.
Um beijo a todos,
Regina Sormani

domingo, 20 de maio de 2012

Técnicas de Ilustração nº 23

Prezados leitores!

Realizei esta ilustração em 1976 para a revista da editora Abril TV GUIA. Era uma revista de atualidades sobre televisão. O tema refere-se aos três detetives: Canon, Kojak e Columbo. Na ilustração, eles teriam levado uma surra dos futuros detetives brasileiros:  Alencar e Antonio das Mortes. Técnica utilizada: guache sobre papel  Shoeller 4 G.
Um abraço,
Gilberto Marchi



quarta-feira, 16 de maio de 2012

Concurso de Desenho da Turma do Gabi



Segue até junho período de inscrição para Concurso de Desenho da Turma do Gabi



A Fundação Pró-Memória de Indaiatuba continua recebendo inscrições para o ‘6º Concurso Cultural da Turma do Gabi – Desenho’, realizado pelo EMT (Estúdio Moacir Torres) com o apoio da Prefeitura de Indaiatuba. O objetivo é estimular a criatividade e revelar novos talentos na arte do desenho infantil.



No concurso crianças e adolescentes com idades entre 9 e 14 anos deverão criar desenhos com a temática “História do Brasil” ou “História de Indaiatuba” e encaminhar para: Casarão Cultural Pau Preto, Rua Pedro Gonçalves, 477, Jardim Pau Preto, CEP: 13.330-210, Indaiatuba – SP. Os autores dos três melhores trabalhos serão premiados com um ‘tablet’ cada e outros três desenhistas receberão uma menção honrosa e kits com revistas da Turma do Gabi. Os desenhos também poderão ser entregues diretamente na secretaria do Casarão até o dia 29 de junho.



Serão aceitas todas as técnicas de desenho, que devem ser feitos em papel ofício e enviados juntamente com a ficha de inscrição preenchida para o endereço indicado. O regulamento completo e a ficha de inscrição estão disponíveis nas páginas da Fundação Pró-Memória e da Turma do Gabi na internet: www.promemoria.indaiatuba.sp.gov. br e www.turmadogabi.com.br.



A equipe do Estúdio Moacir Torres selecionará os trabalhos para exposição no Casarão Cultural Pau Preto, prevista para julho. Em 2011 o Concurso Cultural de Desenho registrou recorde de participação com mais de 400 trabalhos desenvolvidos por adolescentes de diversas cidades brasileiras, entre elas, Alto da Patrulha (RS), Juiz de Fora (MG), Salvador (BA), Jaboatão dos Guararapes (PE), São Paulo e Indaiatuba. Mais informações pelos telefones: (19) 3875-8383 ou 3834-6319.





sexta-feira, 11 de maio de 2012

Viva a Poesia!


HOMENAGEM ÀS MÃES


Para Sempre

Por que Deus permite
que as mães vão-se embora?
Mãe não tem limite, 
é tempo sem hora
luz que não apaga 
quando sopra o vento 
e chuva desaba, 
veludo escondido 
na pele enrugada, 
água pura, ar puro,
puro pensamento. 
Morrer acontece 
com o que é breve e passa 
sem deixar vestígio. 
Mãe, na sua graça,
é eternidade. 
Por que Deus se lembra 
- mistério profundo - 
de tirá-la um dia? 
Fosse eu Rei do Mundo, 
baixava uma lei: 
Mãe não morre nunca,
mãe ficará sempre 
junto de seu filho 
e ele, velho embora, 
será pequenino 
feito grão de milho

(Carlos Drummond de Andrade)

quinta-feira, 10 de maio de 2012

INTERESSANTO...

Meus amigos!
O texto abaixo foi escrito pela talentosa colega e querida amiga Laura Bergallo.
Leiam e divirtam-se.
Um beijo da 
Regina Sormani

Os(as) Patrulhadoros(as) da Língua

Desde que me entendo por genta, aprendi que a letra “o” é condizenta com o sexo masculino, e que a letra “a” é correspondenta ao sexo feminino, isso nas vezes mais frequentas. Mas aprendi também que existem palavras que são pertencentas aos dois gêneros, sem que esteja evidenta aí nenhuma discriminação a qualquer dos dois (ou a qualquer dos três, dos quatro, dos cinco... sem preconceitos, ok?).
Mas, desde que passamos a ter uma representanta do sexo feminino na presidência, a coisa ficou muito diferenta. Agora temos uma presidenta! Os homens deveriam reclamar: afinal, antes falávamos “presidente”, e não “presidento” – o que, em tempos politicamente corretos, pode significar uma atitude bem inconvenienta, se vista sob a ótica masculina sabidamente deficienta, é bem verdade.
Enfim, nos tempos de escola, em que eu era uma boa estudanta, sempre presenta às aulas, os mestres e mestras continuavam a ensinar dessa maneira decadenta. Nada a ver! O certo, agora, é chamar de gerenta a moça que me atende no banco, de pacienta a velhinha com dores que procura o(a) médico(a), de adolescenta a garota que masca chicletes, de quenta a tarde em que faz 40o, de urgenta a correspondência que tem que chegar logo, e ainda ficar contenta por estar sendo tão obedienta à linguagem mais recenta! 
Mas, e se o outro gênero se revoltar? Afinal, nós, mulheres conscientas, sabemos muito bem que esses caros são todos muito machistos (e às vezes bem egoístos)! E se eles começarem a ficar divergentos a essa revolução tão pertinenta na língua e se mostrarem resistentos, exigentos, prepotentos? E se, de forma totalmente independenta, resolverem fazer mudanças correspondentas? Um exemplo condizento: e se eles exigirem ser chamados de jornalistos competentos? Ou de artistos dissidentos, pianistos excelentos, alpinistos valentos, humoristos inteligentos? E, se ainda por cima, ficarem se fazendo de vítimos impotentos?
Já vi que nada disso é uma atitude prudenta, minhas colegas e meus colegos. Por isso, depois de ter o maior trabalhão pra escrever esse texto tão deprimento, sou obrigada a um ato anarquisto: não voltarei a ser coniventa com essa atitude tão incoerenta! Não vou mais escrever “presidenta”! (e esta foi a única vez, fiquem cientos(as)...)
(Laura Bergallo)

domingo, 6 de maio de 2012

Livro infantil: Bye, bye amigo monstro

Olá, pessoal querido!

Papão e Lobisomem são personagens do Teatro de Bonecos, inspirados na  minha história interativa BYE,BYE AMIGO MONSTRO, publicado pela Paulus. As ilustrações são do Marchi.
Um forte abraço,
Regina Sormani