terça-feira, 25 de março de 2014

Feira em Bolonha pode aumentar exportação de livros brasileiros



Editoras brasileiras de livros infantis e juvenis apostam na Feira Internacional de Bolonha, na Itália, que começa no próximo dia 24, para expandir seus negócios. O evento, aberto apenas para o público profissional do mercado editorial, dura quatro dias e homenageará o Brasil. A expectativa da Câmara Brasileira do Livro (CBL) é que sejam vendidos US$ 330 mil em livros e direitos autorais. Em 2013, foram negociados na feira, pelo mercado brasileiro, US$ 273 mil.

Em todo o país, o volume de exportações do setor aumentou 143% em três anos. Números da CBL, que consideram 66 editoras integrantes do projeto Brazilian Publishers, da câmara, junto com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), mostram que as vendas saltaram de US$ 495 mil, em 2010, para US$ 1,2 milhão, em 2012. Tradicionalmente, as nações que mais importam a literatura brasileira são Portugal, o México e a Argentina.

Desde o início do projeto Brazilian Publishers, em 2008, os principais destinos dos livros brasileiros foram a Alemanha, Argentina, Angola, o México, a Colômbia, Portugal, o Japão, Peru e os Estados Unidos. Os países mais interessados no direito autoral brasileiro foram a Coreia do Sul, Itália, Argentina, o Reino Unido, os Estados Unidos, o México, Portugal, a Espanha e Colômbia.

Para concorrer no mercado editorial mundial, os escritores precisam respeitar vários fatores, destaca Karine Pansa, presidenta da CBL. “O livro tem que ser internacional a ponto de não ter preconceitos locais ou regionalismos. Se quiser vender um livro, por exemplo, na Índia, tem que pensar que lá a vaca é sagrada. Você não pode colocá-la no meio de uma história, em uma festa de churrasco”, disse.

Karine explica que as editoras brasileiras estão presentes, anualmente, em feiras literárias como a de Frankfurt e a de Guadalajara. “Dependendo de como está o mercado, a gente vai se adaptando. No momento, o projeto está focado em vender nessas feiras”. O principal objetivo, acrescentou, é promover a profissionalização do setor. “Cada vez mais, você começa a ver produto nacional no mesmo patamar de qualidade [internacional]. Então, a gente aprendeu a negociar, aprendeu a vender. Um processo que se desenvolveu muito rapidamente”, disse ela.

Esta será a sexta participação dos membros do Brazilian Publishers, com 39 editoras dividindo um estande, além das editoras que cresceram e conseguiram montar estande próprio. Em 2013, estavam presentes 17 editoras e, em 2009, quando o projeto começou, foram seis editoras. O investimento para 2014 foi estimado em R$ 340 mil


  (notícia retirada do Blog do Galeno de março de 2014)

Publicidade

terça-feira, 18 de março de 2014

Surpresa boa!!!!! Almofada com capa QUEM TEM MEDO DO PORÃO?

Acabamos  de receber Marchi e eu, da Editora Cortez  uma cartinha e uma linda almofada com a estampa da capa do nosso livro QUEM TEM MEDO DO PORÃO? Ideia genial e homenagem maravilhosa! Um belo reconhecimento ao nosso trabalho. Coisa boa!!!!
Bjks da Regina Sormani





segunda-feira, 17 de março de 2014

Exposição de Orquídeas na Liberdade

Minha gente querida!

Domingo fui á Exposição Anual de Orquídeas  na Sociedade de Cultura Japonesa, no bairro da Liberdade, em Sampa.
Difícil dizer qual espécie é a mais bonita. Eu me senti cercada de beleza por todos os lados.
Tenho certeza que vcs vão curtir as fotos abaixo.
Bjs da Regina Sormani





















sexta-feira, 7 de março de 2014

Como melhorar sua leitura

Minha gente!
Descobri essas dicas no BLOG DO GALENO e estou repassando para vocês.
Grande abraço!!!
Regina Sormani


Quanto mais se lê, maior a prática e a experiência que se adquire, tornando-se assim um leitor melhor. Não importam quais sejam os seus objetivos ao entrar em contato com uma obra, existem hábitos que podem tornar a leitura mais profissional, melhorando-a. Veja quais são eles e incorpore-os aos seus.

1 – Ler informações básicas
Antes de começar a ler, olhe para o título e a informação das orelhas. O que você já sabe sobre o assunto? Muitas vezes começar um livro sabendo basicamente sobre o que ele fala pode tornar a leitura muito mais prática e inteligente.

2 – Por que estou lendo?
Depois de ler as informações básicas, estabeleça o porquê de estar lendo tal história. Ler algo para uma prova, por exemplo, é totalmente diferente de pegar um livro apenas por diversão, e é isso que determinará a atenção que você dará as informações que surgirem ao decorrer da narrativa.

3 – Dicionário
Ao começar a leitura, mantenha sempre um dicionário por perto. Você nunca sabe o que está por vir, e será bem mais fácil dar continuidade na leitura entendendo palavras que até então eram desconhecidas.

4 – Anote
Anotar, grifar e marcar páginas importantes são ótimas formas de melhorar a leitura, já que assim você memorizará com maior facilidade informações importantes.

5 – Faça perguntas
Existe alguma coisa que você gostaria de perguntar ao autor? O que você mais gostou no livro? O trabalho atingiu as suas expectativas? Essas perguntas podem parecer bobas, mas ajudarão muito a análise e a compreensão da obra como um todo. Além dessas, elabore outras questões que lhe pareçam interessantes.